Um pouco do lado obscuro do autor de Alice

Jogue a primeira pedra quem nunca ouviu falar de Alice no Pais das Maravilhas. Ninguém certo? Esse clássico infantil vem encantando gerações a anos. A cada época mais e mais adaptações da historia da garota sonhadora. Mas quem foi Lewis Carroll? Qual era o seu nome verdadeiro? Como era ele por trás das linhas de Alice? Eu realmente não conhecia ele. Apenas sabia que seu nome era Charles Dogdson. E que se você falar a sigla de seu pseudónimo é o mesmo que dizer Alice em inglês. Mas hoje, um twitter fã clube do Logan Lerman postou algumas curiosidades deste homem misterioso. Mas se você acha que Charles era um santo, pode ir tirando essa imagem da cabeça, pois L.C. era um homem muito polémico.

O autor de Alice era um cara bem estranho. Seu nome não era Lewis Carroll, e sim Charles Lutwidge Dodgson, nasceu na Inglaterra em 1832. Foi matemático, lógico, fotógrafo e romancista. Reconhecido como tal após o seu sucesso com Alice no País das Maravilhas, publicado em 1865.Faleceu com 66 anos. Lewis era um homem muito tímido, e gostava muito de crianças (apenas as do sexo feminino) e de lhes contar histórias.Lewis enquanto lecionava em Oxford conheceu Henry Liddell, pai de 3 meninas - Alice, Lorina e Edite. A verdadeira Alice era a filha de Henry, uma garota de 7 anos que virou musa inspiradora, "Melhor Amiga" e modelo de uma série de fotos. A literatura de Carroll está longe de ser tão despropositada quanto parece. A mãe de Alice queimou cartas de Lewis Carroll, nas quais ele se despedia da menina com "10 milhões de beijos"E costumava pedir cachos de cabelos de presente para beijar. Sob a aparência sóbria, escondia-se um sentimento de culpa que o corroía. Quando tinha oportunidade gostava de desenhar ou fotografar meninas seminuas, com a permissão da mãe. A maioria das fotos foram destruídas ou devolvidas, mas quatro ou cinco fotos ainda sobrevivem. A maioria dos personagens de Alice foram inspirados em pessoas e fatos reais pertencentes ao cotidiano de Lewis. Como o grifo talhado em madeira na Catedral de Ripon, onde o pai de Lewis trabalhava como reverendo. Pelo que contam, Lewis se sentia com tanta culpa que se drogava por estar "apaixonado" pela Alice. E era nesses momentos Em que ele escrevia os cápitulos de sua história. No verdadeiro Alice no País das Maravilhas, podemos encontrar, até mesmo, cenas de sexo. Pelo que eu li, ele parece ser pedofilo sim. Mas não achei nada sobre ele ter domido com alguma garotinha.

Bem esse foi o relato postado no twitter pela @loganloversbr. Eu
despreocupada procurei alguma foto de Carroll, mas o que achei pode contradizer a ultima fraze do texto. Só não vou postar aqui pois eu tenho vergonha na cara, mas deixarei o link >>aqui<<

2 comentários:

elder jose disse...

Essa hitorias já foram comprovadas como falsas, pois elas remtiam na época em que ele andava com as meninas oque não era bem visto pelas pessoas puritanas da era vitoriana, além do mais os próprios pais desmentiram tudo isso, (e tinham mais lendas como a de que ele pediu pra se casar com ela quando ela tinha 11 anos ou que ele era apaixonado pela babá das meninas, e sim elas tinham uma babá que os acompanhava quase sempre) mas muito do que aparece nas informações reais dele realmente são estranhas e o relacionamento dela com ele também tanto que ela parou de falar com ele quando ela cresceu, mas ela nunca demonstrou revolta contra ele, acho que ele até poderia ter este sentimento mas nunca o manifestou e tinha muita culpa por isso, mas eu admiro muito ele como autor

elder jose disse...

ah e essa foto é fake retirada de duas fotos diferentes dos dois

Postar um comentário